segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Segurança em Máquinas (Checklist)


Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (o Sistema GHS)


Higiene e Segurança no Trabalho - Protecção das pessoas contra os contactos indirectos

Para a protecção das pessoas contra os contactos indirectos instala-se no início do circuito um disjuntor diferencial (DDR) ou interruptor diferencial (ID) e ligam-se as massas metálicas dos equipamentos a um condutor de terra (cor do isolamento verde/amarelo) que será ligado a um eléctrodo de terra.



A sensibilidade de um aparelho diferencial é o valor da corrente resultante de um defeito – Corrente diferencial – residual estipulada I n – que faz abrir obrigatoriamente o circuito defeituoso.

Existem aparelhos diferenciais de alta, média e baixa sensibilidade.


Sensibilidade
Alta (mA)
Média (mA)
Baixa (A)




In
6 – 12 – 30
100 – 300 – 500
1 – 3 – 5 – 10 – 20








Aspecto de um interruptor diferencial (ID)


sábado, 22 de agosto de 2015

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Síntese sobre Higiene e Segurança no Trabalho

Download 1 - Dropbox
Download 2 - Mega
Download 3 - Google Drive
Download 4 - Box

 

sábado, 15 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Atitudes a serem tomadas em caso de acidente de origem eléctrica.


1. Cortar imediatamente a corrente 
(desligando a ficha da tomada, desligando o interruptor ou o disjuntor do quadro eléctrico).

2. Se for demorado o corte da corrente, afastar imediatamente a vítima dos condutores, tomando as precauções seguintes:

Isolar-se da terra, antes de tocar na vítima, colocando-se sobre uma superfície isolante, constituída por panos ou peças de vestuário secas, ou por tapete de borracha ou qualquer outro meio equivalente (tábuas, barrotes ou caixas de madeira)

Afastar a vítima dos condutores, isolando as mãos por meio de luvas de borracha, panos ou peças de vestuário secas, ou utilizando varas compridas de madeira bem seca, cordas bem secas etc. Nunca utilize para este efeito objectos metálicos e/ou húmidos.


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Segurança contra riscos eléctricos



Efeitos da passagem da corrente eléctrica pelo corpo humano

O tipo de riscos associados à passagem da corrente eléctrica pelo corpo humano e a sua gravidade depende, essencialmente:
-da intensidade da corrente eléctrica;
-do tempo de exposição à sua passagem;
-do estado de humidade da pele.


Protecção das pessoas contra riscos eléctricos


Contacto directo
Se uma pessoa entra em contacto com uma parte activa de um elemento sob tensão, por negligência ou desrespeito das instruções de segurança diz-se que ficou submetida a um contacto directo.


A protecção contra os contactos directos envolve fundamentalmente medidas preventivas:
•Afastamento das partes activas;
•Interposição de obstáculos;
•Isolamento das partes activas da instalação.


Contacto indirecto
Se uma pessoa entra em contacto com um elemento que está acidentalmente sob tensão devido, por exemplo a um defeito de isolamento, a electrocussão é consequência de um defeito imprevisível e não da negligência da pessoa. Esse contacto designa-se por contacto indirecto.





domingo, 9 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Ruído


O ruído é um dos factores causadores de incómodo no trabalho, podendo provocar fadiga geral ou, em casos de exposição prolongada ao ruído excessivo, graves lesões no aparelho auditivo.

As suas principais características são:
-Nível sonoro (maior ou menor intensidade de um som). Expressa-se em decibel (db).
-Frequência (indica o número de vezes que qualquer fenómeno periódico se repete durante um segundo).

Expressa-se em Hertz (Hz). O aparelho utilizado para medir o ruído é o sonómetro Para 8 horas diárias de trabalho, o limite máximo de ruído estabelecido é de 85 decibéis.


Formas de minimizar o efeito do ruído:
-Medidas organizativas – Rotação do pessoal exposto ao ruído; realização de trabalhos ruidosos em horas em que o número de trabalhadores seja menor.
-Medidas construtivas – Utilização de materiais amortecedores de vibrações nas máquinas e equipamentos.
-Medidas de protecção individual – Utilização de tampões auditivos ou protectores auriculares.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Sinalética de segurança


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Iluminação


Uma iluminação (natural ou artificial) não adequada (em falta ou em excesso) pode ser causadora de acidentes de trabalho. Para uma iluminação adequada há tabelas técnicas que indicam a iluminância (níveis de iluminação) conforme a actividade a desempenhar. A iluminância (E) tem como unidade de medida o lux (lx) e mede-se com um luxímetro.

As lâmpadas são colocadas em luminárias e em função do modo como a luz é distribuída podemos classificá-las em: directas, semidirectas, difusas, semi-indirectas, indirectas.

As luminárias directas permitem o máximo aproveitamento da energia consumida já que o fluxo luminoso incide directamente sobre o plano de trabalho, no entanto, cria zonas de forte iluminação e zonas de sombra, o que pode causar o encandeamento.

As luminárias indirectas não tiram o máximo aproveitamento da energia consumida pelo facto de parte da luz emitida ser absorvida pelo tecto e paredes. No entanto, proporcionam uma iluminação agradável, sem encandeamento.

Nas luminárias podem ser usadas vários tipos de lâmpadas: de incandescência, fluorescentes, lâmpadas de vapor de mercúrio, de vapor de sódio e as de halogéneo.

Algumas características da lâmpada de incandescência:
- baixo custo;
- boa restituição de cores dos objectos;
- fácil instalação
- tempo de vida útil curto;
- rendimento luminoso baixo.

Algumas características da lâmpada fluorescente:
- rendimento luminoso maior do que o das lâmpadas de incandescência;
- tempo de vida mais longo em relação às lâmpadas de incandescência;
- índice de restituição de cor menor do que o das lâmpadas de incandescência. 

sábado, 1 de agosto de 2015

Higiene e Segurança no Trabalho - Causas de acidentes


As causas de acidentes podem dividir-se em três categorias:
- Causas ligadas ao ser humano Utilização de equipamentos de protecção individual.
- Cumprimento da sinalética de segurança.


Causas ligadas às máquinas 
- Utilização de máquinas e equipamentos com protecções adequadas.

Causas ligadas às instalações
- Iluminação adequada.
- Nível de ruído aceitável.
- Protecção contra riscos eléctricos.
- Protecção e prevenção contra riscos de incêndio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos

Recomendamos